Há um século: Chaplin nos cinemas de SP

Liz Batista - O Estado de S.Paulo

13/09/2018 | 16h47   

Gênio do cinema mudo era destaque no Cinema Central; França exaltava papel feminino na Guerra

"Esplêndida e maravilhosa 'soirée' para festejar o Casamento de Carlitos com Marie Dressler", assim era anunciado a sessão do Longa com com o gênio do cinema mudo, Charles Chaplin, no Cinema Central na edição do Estadão de 13/9/1918. Com o título original de Tillie's Punctured Romance (1914), a obra conta as desventuras de um triângulo amoroso entre Chaplin (Charlie), Marie Dressler (Tillie) e Mabel Normand (Mabel).

Cartaz de O Casamento de Carlitos, no Estadão de 13/9/1918

Cartaz de O Casamento de Carlitos, no Estadão de 13/9/1918 Foto: Acervo/Estadão

Na obra de 1914, Charlie convence Mabel a dar um golpe e os dois roubam o dinheiro de Tillie. Mais tarde, ao descobrir que Tillie herdou uma grande fortuna, Charlie seduz Tillie e casa-se com ela, mas mantém Mabel como amante. O filme termina com as duas personagens tornando-se amigas ao perceberem que Charlie era um trapaceiro mulherengo. 

Sessão de cultura do Estadão de 13/9/1918

Sessão de cultura do Estadão de 13/9/1918 Foto: Acervo/Estadão

Para ler outras notícias da edição de 13/9/1918, clique aqui:

O Estado de S.Paulo - 13/9/1918

O Estado de S.Paulo - 13/9/1918 Foto: Acervo/Estadão

# Assine |  # Licenciamento de conteúdos Estadão

# Siga: twitter@estadaoacervo | facebook/arquivoestadao | instagram