Macunaíma lia o Estadão

Cristal da Rocha - Acervo Estadão

07/02/2020 | 16h08   

Personagem do livro de Mario de Andrade lia o jornal em busca de anúncios de remédio

Um dos livros considerados impróprios numa lista do governo de Rondônia, o clássico 'Macunaíma, o herói sem nenhum caráter', de Mário de Andrade - apresenta um trecho em que o personagem principal ocupa seu tempo lendo as páginas do Estadão com anúncios de remédio para a doença que havia contraído, erisipela.

"No outro dia por causa da machucadura Macunaíma amanheceu com uma grosseira pelo corpo todo. Foram ver e era a erisipa, doença comprida. Os manos trataram dele bem e traziam diariamente para casa todos esses remédios para erisipela que os vizinhos e conhecidos, todos esses brasileiros aconselhavam. O herói passou uma semana de cama. De-noite sonhava sempre com embarcações e a dona da pensão quando vinha de-manhã por amor de saber como ia o herói dizia sempre que embarcação significava na certa viagem por mar. Depois saía deixando sobre a cama do enfermo o Estado de São Paulo. E o Estado de São Paulo era um jornal. Então Macunaíma gastava o dia lendo todos esses anúncios de remédios pra erisipa. E eram muitos anúncios!"

Típica página com anúncios de remédios nos anos 1920

Página com anúncios de medicamentos na década de 1920.

Página com anúncios de medicamentos na década de 1920. Foto: Acervo Estadão

Macunaíma no jornal de 18 de julho de 1998.

Macunaíma no jornal de 18 de julho de 1998. Foto: Mário de Andrade

> Leia mais sobre Macumaína

Acervo Estadão

Todas as edições | Censuradas | Tópicos | Personalidades | Lugares | Páginas da História