Rayssa Leal, a menina prateada do skate

Acervo - Estadão

26/07/2021 | 20h24   

Reportagem do Estadão em 2019 mostrou foco da skatista em se classificar para Olimpíada de Tóquio

A skatista Rayssa Leal em 2019 quando sonhava com a vaga olímpica.

A skatista Rayssa Leal em 2019 quando sonhava com a vaga olímpica. Foto: Helvio Romero/Estadão

A conquista da medalha de prata no skate street na Olimpíada de Tóquio elevou Rayssa Leal ao status de menina mais querida do Brasil. Esbanjando simpatia, a skatista de 13 anos tornou-se o xodó da delegação olímpica brasileira no Japão e fez um sorriso de alegria genuína se espalhar aqui no Brasil.

Em 2019, uma reportagem "Rayssa deixa de ser 'Fadinha' e mira Tóquio", de Catharina Obeid com fotos de Helvio Romero mostrou que a menina, então com 11 anos, deixava para trás a imagem que a popularizou aos sete anos rumo à profissionalização e à consagração olímpica. "Desde quando surgiu a ideia de colocar o skate na Olimpíada já pensei na possibilidade de estar na seleção brasileira. "Meu sonho é ganhar uma medalha de ouro e acho que consigo".

Leia a reportagem de 2019 e veja galeria de fotos de Rayssa Leal treinando na pista do Parque do Chuvisco, em São Paulo, e no Campeonato Mundial de Skate Street no pavilhão de exposições do Anhembi.

>> Estadão 3/6/2019

Reportagem de 2019 com Rayssa Leal contando sobre sonho olímpico

Reportagem de 2019 com Rayssa Leal contando sobre sonho olímpico Foto: Helvio Romero/Estadão

[Abra a galeria em outra janela]

10 imagens

A skatista Rayssa Leal na pista do Parque do Chuvisco em São Paulo. 

A skatista Rayssa Leal na pista do Parque do Chuvisco em São Paulo.  Foto: Helvio Romero/Estadão

+ ACERVO

> Veja o jornal do dia que você nasceu

> Capas históricas

> Todas as edições desde 1875

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.