Ricardo Barros: fuga pela janela e atuação nas bases governistas

Liz Batista - Acervo Estadão

12/08/2021 | 11h59   

Conheça trajetória política do líder do governo Bolsonaro; deputado foi prefeito de Maringá e aliado dos governos FHC, Lula e Temer

Ricardo Barros no plenário da Câmara em 2001. 

Ricardo Barros no plenário da Câmara em 2001.  Foto: Dida Sampaio/ Estadão

O nome do deputado Ricardo Barros (PP-PR) voltou ao noticiário ao ser citado na CPI da Covid, por seu suposto envolvimento na denúncia de suspeita de corrupção na compra da vacina indiana Covaxin. Notável membro do Centrão - bloco conhecido por seu fisiologismo - o parlamentar está na Congresso Nacional há duas décadas, onde tem atuado na base de governos de diferentes espectros ideológicos. Na Câmara, foi vice-líder e líder do governo FHC, vice-líder do governo Lula, ocupou a pasta da Saúde, como ministro de Temer e hoje é líder do governo Bolsonaro.

>> Estadão - 26/12/1992

>> Estadão - 26/12/1992

>> Estadão - 26/12/1992 Foto: Acervo/Estadão

Ricardo Barros iniciou sua carreira política no extinto PFL no final da década de 1980. Em 1997 filiou-se ao PP. Antes de chegar à Câmara Federal, foi prefeito de Maringá, no Paraná, entre 1989 e 1993, é desse período uma das primeiras menções ao seu nome no Estadão. Matéria de 26 de dezembro de 1992 contava que servidores, indignados por não terem recebido o 13º salário, invadiram a prefeitura de Maringá forçando o então prefeito Ricardo Barros a fugir pela janela.

>> Estadão - 13/8/2020

>> Estadão - 13/8/2020

>> Estadão - 13/8/2020 Foto: Acervo/Estadão

Em 1996, seu nome aparece nas listas de votação das Reformas Administrativas e da Previdência, em maio o deputado votou pela manutenção de privilégios na aposentadoria dos político, como revelou o Estadão. No mês seguinte seu nome apareceu na lista que mostrava um balanço dos deputados da base que faltaram às votações das emendas da Reforma da Previdência proposta pelo governo FHC.

 

Conheça um pouco da trajetória política do deputado através das páginas do Estadão:

>> Estadão - 02/9/2015

>> Estadão - 02/9/2015

>> Estadão - 02/9/2015 Foto: Acervo/Estadão

>> Estadão - 15/12/2015

>> Estadão - 15/12/2015

>> Estadão - 15/12/2015 Foto: Acervo/Estadão

>> Estadão - 12/12/2015

>> Estadão - 12/12/2015

>> Estadão - 12/12/2015 Foto: Acervo/Estadão

>> Estadão - 21/9/2016

>> Estadão - 21/9/2016

>> Estadão - 21/9/2016 Foto: Acervo/Estadão

>> Estadão - 23/01/2018

>> Estadão - 23/01/2018

>> Estadão - 23/01/2018 Foto: Acervo/Estadão

>> Estadão - 04/02/2018

>> Estadão - 04/02/2018

>> Estadão - 04/02/2018 Foto: Acervo/Estadão

>> Estadão - 06/3/2018

>> Estadão - 06/3/2018

>> Estadão - 06/3/2018 Foto: Acervo/Estadão

>> Estadão - 23/02/2021

>> Estadão - 23/02/2021

>> Estadão - 23/02/2021 Foto: Acervo/Estadão

>> Estadão - 04/3/2021

>> Estadão - 04/3/2021

>> Estadão - 04/3/2021 Foto: Acervo/Estadão

Leia também:

# Improbidade: Bolsonaro defendeu nepotismo quando era deputado

+ ACERVO

> Veja o jornal do dia que você nasceu

> Capas históricas

> Todas as edições desde 1875

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.