75 anos dos testes atômicos no Atol de Bikini

Liz Batista - O Estado de S.Paulo

01/07/2021 | 17h42   

Teste atômicos, realizados em julho de 1946, reafirmaram supremacia militar dos Estados Unidos

Detonação de uma bomba atômica durante os testes nucleares realizados em 25/7/1946, no Atol de Bikini.

Detonação de uma bomba atômica durante os testes nucleares realizados em 25/7/1946, no Atol de Bikini. Foto: Departamento de Defesa dos EUA /Domínio Público

Quando explodiu a bomba atômica no recife de Bikini, uma bola de cor de ouro apareceu no céu e subiu no ar até se tornar tão grande e brilhante como 10 sóis reunidos. Imenso nevoeiro cor de rosa se ergueu nas nuvens, desenhando no horizonte um colossal , enquanto o céu se cobria  com uma infinidade de pequenas nuvens cinzentas que progressivamente foram ocultando as outras nuvens (…) Nossos rostos se banham de suor, porque sob a máscara de borracha o calor é terrível (...)

> Estadão - 02/7/1946 

 

> Estadão - 02/7/1946 

> Estadão - 02/7/1946  Foto: Acervo/Estadão

Assim, a nota da agência de notícias AFP publicada na capa do Estadão de 02 de julho de 1946 descrevia os testes atômicos iniciados pelos americanos no Atol de Bikini, no Pacífico. Realizada no começo da corrida atômica, a Operação Crossroad, nome dado aos testes, foi um marco da Era Nuclear. O evento mostrou a força destrutiva das armas nucleares e atestou a supremacia militar dos Estados Unidos.

 

Nuvem de cogumelo formada com detonação de uma bomba atômica durante os testes nucleares no Atol de Biki, 1946.

Nuvem de cogumelo formada com detonação de uma bomba atômica durante os testes nucleares no Atol de Biki, 1946. Foto: Departamento de Defesa dos EUA /Library of Congress

As experiências aconteceram entre 01 e 25 de julho de 1946, quase um ano após a utilização das bombas atômicas contra Hiroshima e Nagasaki no final da Segunda Guerra Mundial. Em 29 de agosto de 1949, a União Soviética realizou seu primeiro teste nuclear. A bomba atômica soviética abalou a correlação de forças no mundo e acirrou a disputa nuclear entre os países durante a Guerra Fria.

Leia também:

> 75 anos das bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki

> Da corrida nuclear à ameaça atômica 2.0

+ ACERVO

> Veja o jornal do dia que você nasceu

> Capas históricas

> Todas as edições desde 1875

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.