Maconha medicinal era vendida no Brasil antes de droga ser criminalizada

Carlos Eduardo Entini, Edmundo Leite e Liz Batista - Acervo Estadão

08/06/2021 | 14h10   

Remédios com cannabis eram usados para tratar doenças respiratórias nos séculos 19 e 20

Anúncios de remédios com maconha

Anúncios de remédios com maconha Foto: Acervo Estadão

Muito antes do atual debate sobre a aprovação do projeto que autoriza o cultivo de maconha para fins medicinais, o Brasil já teve períodos em que a substância cannabis era comercializada livremente como medicamento. O uso da maconha com fins medicinais é descrito em anúncios nas páginas do Estadão desde o fim do século 19.

"Um infeliz carregador de jornaes, atacado de violenta asthma com suffocações, ia ver-se obrigado a abandonar a modesta posição que lhe assegurava o pão, bem como à família, quando leu casualemente um jornal que tratava da efficacia dos Cigarros de Cannabis Indica da Grimault & C. Fez uso della, e tão satisfeito ficou que, no auge da alegria, escreveu que sem elles sua vida seria impossível", destaca o anúncio de 22 de maio de 1896.

Como não havia restrição à droga – só em 1938 a substância foi considerada entorpecente – e o uso medicinal era corriqueiro, havia vários anúncios patrocinados por médicos e clínicas exaltando os benefícios da cannabis em tratamentos de saúde.

As principais indicações eram para problemas respiratórios como asma, bronquite e tosse. Os “cigarros índios” (cigarrettes indiennes) com a substância  cannabis indica, do laboratório francês Grimault & Comp, eram vendidos sem restrições e seus benefícios eram veiculados em testemunhais na seção livre, a de pequenos anúncios, do jornal.

Anúncios de remédios com maconha nos séculos 19 e 20

Anúncios de remédios com maconha nos séculos 19 e 20 Foto: Acervo Estadão

Além de problemas respitarórios, os remédios com maconha também eram indicados para insônia. Os “Cigarros Índios” (cigarrettes indiennes) com a substância 'cannabis indica' prometiam alívio imediato dos sintomas. Industrializados, os cigarros eram vendidos embalados e comercializados pelo laboratório francês Grimault & Comp.

Em 1919, a substância também aparecia como sugestão para o tratamento da gripe espanhola.

História - Mais detalhes da história do uso medicinal da maconha podem ser vistos no Museu da Maconha e da Marijuana de Amsterdã e no site do livro o Antigo Livro da Cannabis, ambos em inglês. O museu holandês classifica o período entre 1837 e 1937 como os anos de ouro da maconha medicinal. Segundo o museu, a cannabis era o segundo ingrediente mais frequentemente usado em medicamentos disponíveis nas farmácias da Europa e dos Estados Unidos, ficando atrás apenas dos opiáceos. 

Agentes da Segurança Pública promovem queima de maconha na Rua Tenente Pena, 100, na capital paulista, SP, 10/7/1958.  

Agentes da Segurança Pública promovem queima de maconha na Rua Tenente Pena, 100, na capital paulista, SP, 10/7/1958.   Foto: Reynaldo Ceppo/Estadão

Leia também:

Maconha: do uso medicinal a caso de polícia

>  Aplicação de cocaína em extração dentária

+ ACERVO

> Veja o jornal do dia que você nasceu

> Capas históricas

> Todas as edições desde 1875

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.